segunda-feira, 17 de abril de 2017

97 ANOS DE BACABAL: Amada pelo povo, e esquecida por alguns de "seus" representantes...

Bacabal completa hoje (17/04), 97 anos de emancipação política, Parabéns a nossa princesa do Mearim, mas uma pergunta que todos se fazem atualmente, comemorar o quê mesmo?


Às vezes, tenho medo de falar à toa, mas não posso deixar de glorificar minha cidade. Desde tenra idade, fiz um ajuste comigo mesmo que foi defender o meu torrão natal até a última hora.

Ocorre, porém, que não encontro apoio firme entre os bacabalenses para debater de sã consciência os problemas da cidade. Note que há uma camada constituídas por homens de pensamento negativo, que se acomodam e ficam esperando as consequências desagradáveis para depois agir, quando a situação não é mais favorável. 

Nessa caso, aguardam os desenrolar dos acontecimentos, posto que ficam na expectativa para ver se conseguem algumas migalhas e quando as conseguem, é por meio de esforços de terceiros, é ai, então, que aparece um como sendo o pai da criança. 

Lembro-me muito bem de um melhoramento que Bacabal perdeu, que com toda certeza, vinha diretamente para cá e os políticos se acomodaram, pois engavetaram o projeto, não se sabendo porque razão, fizeram corpo mole, pensando que estavam solucionando os acontecimentos,  pois por causa da demora, acontecem as maiores dores de cabeça da história da cidade de Bacabal; deixaram que os artistas de mão ligeira levassem sorrateiramente esse benefício para outro município. Por isso Bacabal foi para o canto do desespero, provocado pelo engano de alguns políticos acomodados e o povo ficou sem vivacidade, pois os próprios políticos responsáveis pelo logro empurraram o barco imundo contra a correnteza de desengano total.

Muitos falam que Bacabal não há uma representação política de verdade, e isso claro é causado pelos próprios políticos, já que muitos deles vivem entregando o município aos "inimigos", deixando de lado os bons costumes e e não apoiando os filhos da cidade para exercerem cargos eletivos; ficam vendendo seus préstimos aos políticos de outras plagas, "inimigos" da cidade, deixando assim ao léo, os mais agudos apoios morais e financeiros, como faziam os políticos de outrora. 

Também recordo que esses tais políticos também desprezam a juventude, não dão nenhum apoio e ficam atolados com os velhos viciados, que não tem jeito algum de trabalhar.

Antigamente, a juventude bacabalense era atuante, vibrante e arrojada. Hoje, vê-se a juventude apática, doentia e viciada. Por essa razão, os políticos tem de reagir, deixar de lado o comodismo, caprichos e mudar o rumo da história. 

Autor/Desconhecido.

2 comentários:

  1. ESSA TERRA NÃO VAI PRA FRENTE ENQUANTO TIVER ESSA BANDO DE SURRUPIADORES DO DINHEIRO PÚBLICO.

    ResponderExcluir
  2. E TEM GENTE QUE TEM AMOR E PERSEGUIÇÃO

    As pessoas ficam procurando o amor como solução para todos os seus problemas quando, na realidade, o amor é a recompensa por você ter resolvido os seus problemas..

    Temos a mania de achar que amor é algo que se busca. Buscamos o amor nos bares, buscamos o amor na internet, buscamos o amor na parada de ônibus. Como num jogo de esconde-esconde, procuramos pelo amor que está oculto dentro das boates, nas salas de aula, nas platéias dos teatros. Ele certamente está por ali, você quase pode sentir o seu cheiro, precisa apenas descobri-lo e agarrá-lo o mais rápido possível, pois lhe ensinaram que só o amor constrói, só o amor salva, só o amor traz felicidade.

    Amor não é medicamento. Se você está deprimido, histérico ou ansioso demais, o amor não se aproximará, e, caso o faça, vai frustrar sua expectativa, porque o amor quer ser recebido com saúde e leveza, ele não suporta a idéia de ser ingerido de quatro em quatro horas, como um antibiótico para combater as bactérias da solidão e da falta de auto-estima. Você já ouviu muitas vezes alguém dizer: "quando eu menos esperava, quando eu havia desistido de procurar, o amor apareceu". Claro, o amor não é bobo, quer ser bem tratado, por isso escolhe as pessoas que, antes de tudo, tratam bem de si mesmas.

    O amor, ao contrário do que se pensa, não tem que vir antes de tudo: antes de estabilizar a carreira profissional, antes de viajar pelo mundo, de curtir a vida. Ele não é uma garantia de que, a partir do seu surgimento, tudo o mais dará certo. Queremos o amor como pré-requisito para o sucesso nos outros setores, quando, na verdade, o amor espera primeiro você ser feliz para só então surgir diante de você sem máscara e sem fantasia. É esta a condição. É pegar ou largar.

    Para quem acha que isso é chantagem, arrisco sair em defesa do amor: ser feliz é uma exigência razoável e não é tarefa tão complicada. Felizes são aqueles que aprendem a administrar seus conflitos, que aceitam suas oscilações de humor, que dão o melhor de si e não se autoflagelam por causa dos erros que cometem. Felicidade é serenidade. Não tem nada a ver com piscinas, carros e muito menos com príncipes encantados. O amor é o prêmio para quem relaxa.

    PARABÉNS BACABAL-MA PELOS SEUS 97 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLITICA.


    Edmilson Moura
    Blog REBELDE SOLITÁRIO

    ResponderExcluir