segunda-feira, 30 de março de 2020

Deputado Roberto Costa emite nota de pesar pelas vítimas de tragédia no povoado Pau D'arco...


Prefeito Edvan Brandão; emite nota de pesar pelas vítimas de tragédia ocorrida no Povoado Pau D'Arco, em Bacabal...


VÍDEO: Veja a dificuldade do Corpo de Bombeiros durante buscas nas águas do Igapó; no povoado Pau D'arco; em Bacabal...



A tragédia abalou a sociedade bacabalense e do estado.

Nove pessoas de uma mesma família estavam em um passeio numa canoa, movida a motor, nas águas do Igapó, localizado no povoado Pau D'Arco, em Bacabal.

De acordo como o condutor, pai e tio das vítimas, por conta da correnteza, a embarcação acabou virando, 4 pessoas se salvaram, as outras desapareceram nas águas fundas e de correntezas fortes.






As equipes de buscas do Corpo de Bombeiros localizaram quatro, das cinco vítimas, infelizmente já sem vida. Informações divulgadas no perfil do 6ºBBM, no instagram, são de que as buscas continuam; uma das crianças ainda está desaparecida.

Redação/Vanilson Rabelo.

domingo, 29 de março de 2020

Canoa com várias pessoas vira durante travessia; entre as vítimas estavam duas crianças, um adolescente e duas mulheres..

Imagem ilustrativa.

O caso foi noticiado em primeira mão pelo Blog do Sargento.

De acordo com a reportagem; durante uma tentativa de passeio na canoa; algo saiu errado e a mesma acabou virando; o caso foi registrado em um Igarapé, localizado no Povoado Pau D'Arco, zona rural de Bacabal.

Entre as pessoas que estavam na canoa e que desapareceram; haviam duas crianças; um adolescente e duas mulheres. Sendo uma das crianças menor de 2 anos de idade. e mais  4 pessoas. Totalizando 9 pessoas.

Desde que tiveram conhecimento; homens do Corpo de Bombeiros em conjunto com a Polícia Militar, além de moradores, estão realizando buscas com o objetivo de encontrar as vítimas desta tragédia.

Infelizmente, horas depois, o corpo de uma das vítimas, uma mulher, foi encontrado cerca de 10 km de distância do local do afogamento, uma moradora do bairro Vila São João, em Bacabal.

De acordo com um tenente do Corpo de Bombeiros, duas crianças de 4 a 5 anos, são filhos da senhora encontrada já sem vida. A outra é sobrinha e um filho de um senhor de nome Joab, que conduzia a canoa, movida a motor.

O tenente do Corpo de Bombeiros disse que a quantidade de pessoas na embarcação se tornou um fator de risco.

As buscas retornam ao amanhecer, já por volta das 06h da manhã de segunda-feira  (30).

Com informações do Blog do Sargento.

Edição/Redação/Vanilson Rabelo.

Prefeito Edvan Brandão e secretários auxiliam na assistência às famílias afetadas pela enchente em Bacabal...



Neste domingo (29) o prefeito Edvan Brandão esteve, acompanhado de alguns secretários e equipe da Defesa Civil de Bacabal, visitando as áreas mais afetadas pela enchente do Rio Mearim que já desabrigou e desalojou inúmeras famílias ribeirinhas.

Na maioria dos casos, as famílias estão sendo levadas para abrigos temporários montados pelo município, onde também recebem mantimentos, assistência médica e outros auxílios.

"Nossa equipe sempre visitou e ofereceu assistência às famílias, e hoje, acompanhei de perto o excelente trabalho da Defesa Civil na realocação das famílias que foram afetadas pela cheia. Em conversa com os moradores, disponibilizamos caminhões e mão de obra para ajudar a todos com a retirada dos pertences e os objetos pessoais que ainda estão em condição para levar na mudança. Estamos fazendo o possível para amenizar  essa situação", ressaltou Edvan Brandão.

Da Assessoria.

sábado, 28 de março de 2020

Tirando a máscara do antidemocrático que apareceu agora querendo ser prefeito de Bacabal...



Na próxima segunda-feira (30), o Blog do Vanilson Rabelo trará mais um editorial. 

Abordaremos assuntos como autoritarismo, incapacidade de compreensão, hipocrisia; entre outros. O título já deixa claro, um pouco do que vem por ai; "Tirando a máscara do antidemocrático que apareceu agora querendo ser prefeito de Bacabal".

Será uma boa leitura; é aguardar...

Redação/Vanilson Rabelo.

quinta-feira, 26 de março de 2020

Se aproveitando do sofrimento do povo com a cheia do Rio Mearim; pré-candidato a prefeito Expedito Jr e Cia; ao invés de darem o que comer; doam um tubo de creme dental, uma escova e um sabonete; além de um copo personalizado com seu nome; campanha política antecipada as custas do povo mais humilde...

Expedito Jr e Feitosa, nomes personalizados em copos distribuídos no povoado. 

Como o título que inicia essa publicação deixa claro, se aproveitando da miséria do povo, se pesquisarmos, Miséria quer dizer o seguinte; 

1- Miséria é uma pobreza tão extrema que suas vítimas não dispõem de dinheiro sequer para adquirir uma quantidade mínima de alimentos. Vale destacar que o povo mais humilde da baixada, e todos os povoados vivem em sua maioria da agricultura, e se mantem as custas do cultivo, porém, em tempos difíceis, precisam da ajuda de seus governantes.

Neste período de inverno, onde as cheias do Rio Mearim, ameaçam expulsar moradores de suas residências, o pré-candidato a prefeito de Bacabal, em conjunto com seus aliado$, resolveram fazer sua parte como cidadãos de bom coração e sem nenhum objetivo por trás. Algo correto, se não fosse pelo fato da ajuda, não ser exatamente o que o povo queria. 

Ao invés de doarem mantimentos, como cestas básicas, pra suprir verdadeiramente as necessidades das comunidades que sofrem com a cheia do velho Mearim, doaram os seguintes itens;

Um tubo de creme dental; uma escova de dentes; um sabonete; e um copo personalizado com o nome do pré-candidato a prefeito e outro suplente de vereador, que também é pré-candidato ao cargo de parlamentar na eleição municipal deste ano. Veja nas imagens obtidas com exclusividade pela reportagem do Blog do Vanilson Rabelo.






Os itens foram entregues a uma senhora, que reside na comunidade próxima,  e que é aliada de Feitosa, suplente de vereador, e pré-candidato, que agora faz parte dos que apoiam o nome de Expedito Jr.

"Revoltada com isso, o povo querendo o que comer, e Expedito Jr dando pasta da marca Even; que é a mais barata, porque não deu pelo menos da Sorriso. Duvido se ele usa pasta dessa ai como higiene pessoal dele. Ai é chamar o povo humilde de burro, um hipócrita desse", disse uma moradora. 

"Rapaz, o cara manda levar e doar pasta, escova de dentes, um sabonete e copo com o nome dele, e, esquece dos alimentos, o povo vai escovar o que sem ter o que comer?". Disse outra.

A localidade que recebeu a enorme e importante ajuda do pré-candidato fica localizada no Povoado Campo Redondo.

Prefeitura de Bacabal alerta e em ação...



Por outro lado, a prefeitura de Bacabal, demonstrou como se faz um trabalho sério, correto e de grande importância; os povoados de difícil acesso, incluindo o já citado, receberam a visita das equipes da Secretaria Municipal de Assistência Social e Defesa Civil.







As famílias que moram naquela região, ganharam mantimentos necessários que o momento exigia; foram cadastradas pela equipe; o objetivo, é identificar as comunidades afetadas pela enchente em Bacabal. 

De acordo com o prefeito Edvan Brandão; "A iniciativa é importante, excelente e acolhedora".

OPINIÃO DO BLOG DO VANILSON RABELO.

Para quem sonha em um dia se tornar prefeito de Bacabal, cometer um erro desse, e tentar assim de dar bem as custas do povo mais humilde; só mostra o que Expedito Jr faria, se um dia chegasse a realizar seu sonho de comandar a cidade, a qual nunca fez um ação social e solidária, e só apareceu, no final de 2019 pro início de 2020, justamente em meio aos pobres, onde agora tira selfies e almoça na mesma mesa. Diferente dos luxuosos restaurantes que frequenta em nossa capital.

Redação/Vanilson Rabelo.

Prefeito Edvan Brandão; emite nota de pesar pelo falecimento do Sr. Luís Carlos Braz...


BACABAL: Prefeito Edvan Brandão convoca secretários municipais; para avaliar as ações de prevenção contra o novo coronavírus...



O prefeito Edvan Brandão realizou na quarta-feira, 25, uma reunião com os responsáveis pelo Comitê de Prevenção ao Covid- 19 e secretários municipais nas dependências da secretaria Municipal de Saúde – Semus.

Em pauta, avaliação de medidas que já foram adotadas pelo governo municipal para o combate da doença e novas medidas de prevenção que foram anunciadas pelo prefeito Edvan Brandão como a instalação de enfermarias nas dependências do Hospital Veloso Costa (localizado na Rua Magalhães de Almeida) para internação de possíveis portadores do vírus que apresentem sintomas leves. Outra medida adotada é o funcionamento em sistema de plantão (das 7:00 às 19:00) de segunda à sexta-feira nas Unidades Básicas de Saúde (UBS´s) dos bairros: Trizidela; Cohab; Vila Coelho Dias; Santos Dumont e Juçaral, para os primeiros atendimentos de pacientes com suspeita do novo coronavírus.

Participaram da reunião, o secretário de Saúde do Município, James Soares; Mayra Sampaio, secretária adjunta de Saúde; Superintendente de Atenção à Saúde, Luciano Martins; Dra. Yvanna Lopes Carvalhal; Ivaneide Brandão, secretária de Assistência Social; Davi Brandão, secretário de Administração; Rosilda Alves, secretária de Educação; Leonardo Cipriano, secretário de Juventude; Carlos Jorge, secretário de Obras; Johnata Carvalho, chefe do cerimonial da Prefeitura; Marcelo Almeida, secretário de Finanças; Ivane Ramos, secretária adjunta de Administração e o deputado estadual Roberto Costa.

O prefeito Edvan Brandão deixou claro que seu interesse é o de que todos os secretários e suas respectivas secretarias estejam unidos e focados não só no combate ao Coronavírus, mas também no atendimento às famílias que estão tendo que sair de suas casas por conta da elevação do nível de água do Rio Mearim.



Para o prefeito Edvan Brandão, tais reuniões são importantes para o alinhamento das ações da Prefeitura no enfrentamento de crises. “Continuo muito preocupado como gestor do município de Bacabal, mas nós temos tomado decisões, às vezes medidas até duras, mas para o bem da cidade de Bacabal e quero dizer que precisamos do apoio da cidade de Bacabal. Vamos nos resguardar, vamos ficar em casa enquanto passa essa turbulência”, afirmou Edvan Brandão.

O deputado estadual Roberto Costa tem acompanhado de perto as ações da Prefeitura e garantiu que está buscando junto ao governo do estado, apoio para que a cidade de Bacabal tenha melhores condições de passar por esse momento de instabilidade.

“Hoje mesmo já estive como o prefeito mantendo contato com o secretário estadual de Saúde, Dr. Carlos Lula, pedindo inclusive o apoio dele no sentido de criarmos essa parceria entre Município e o Hospital Regional, para que a gente faça só um corpo; porque essa questão política ela não existe nesse momento de dificuldade que nós estamos vivendo”, explicou o deputado.

A Médica Dra. Dra. Yvanna Carvalhal alerta: “a única arma que nós temos é a prevenção. Então o momento agora é de se prevenir, de evitarem visitas, higienizar bem as mãos, quando forem espirrar elevar o antebraço, porque a transmissão desse vírus é feita pelas gotículas da saliva, através do espirro, através da tosse, de um copo contaminado – então eu peço, cuidem das suas crianças, cuidem dos seus idosos, mantenham-se isolados, o momento é de prevenção e está nas nossas mãos”.

O secretário Municipal de Saúde, James Soares, explicou que até o momento em Bacabal são três pacientes suspeitos da Covid- 19 que receberam atendimento especializado e aguardam o resultado do exame. “Aqui estamos nos preparando com antecedência, nos planejando que é a orientação do nosso prefeito, estamos aqui com o comitê formado, estamos trabalhando diariamente e já estamos com o Veloso Costa preparado com algumas enfermarias para receber os pacientes”, garantiu o secretário.

Assessoria/Prefeitura Municipal de Bacabal.

Wellington do Curso solicita a Flávio Dino que reduza ou zere o ICMS que incide na tarifa de energia elétrica no Maranhão...



Na manhã desta quinta-feira (26), o deputado estadual Wellington de Curso se posicionou em relação à recente decisão da Aneel que suspende o corte no fornecimento da energia elétrica por 90 dias, motivados por falta de pagamento. 

Aproveitando o ensejo, Wellington apresentou indicação solicitando a  Flávio Dino que reduza ou zere o percentual do ICMS que incide no preço da tarifa da energia elétrica, já que com as medidas de isolamento e distanciamento social, a população tende a consumir mais e, consequentemente, o preço das contas tende a ser maior.

A solicitação do parlamentar busca garantir que as tarifas sejam acessíveis ao consumidor que, infelizmente, é quem mais sofrerá com os possíveis impactos dessa pandemia na economia.

A medida da Aneel vale por 90 dias, mas depois desse período, o consumidor que não pagar a sua conta terá a energia elétrica cortada. Ora, sabemos que com essas medidas de isolamento social a população tende a consumir mais energia elétrica e, com isso, o preço da conta será mais elevado. Por isso, solicitamos ao governador Flávio Dino que reduza ou até mesmo zere o imposto que incide em tal tarifa. Estamos falando de medidas reais, que podem fazer a diferença na vida das pessoas”, disse Wellington.

quarta-feira, 25 de março de 2020

Econométrica aponta vitória de Maura Jorge em Lago da Pedra...



O Blog do Gilberto Leda divulga agora, com exclusividade, pesquisa Econométrica de intenções de votos que confirma o já esperado favoritismo de Maura Jorge em Lago da Pedra.

No primeiro cenário estimulado, Maura Jorge aparece com 51,5% dos votos, o atual prefeito, Laércio Arruda, tem 27,1%, seguido do empresário Dr. Weuler que surge com 12,1% do eleitorado. Mauro Jorge aparece com 2,1%. 3,8% dos eleitores não sabem em quem votar e 3,5% não votaria em nenhum deles.

No cenário de confronto entre Maura Jorge e Laércio Arruda, a ex-deputada amplia sua vantagem e vai a 59,7% dos votos, Laércio aparece com 30,3%, 3,2% não respondeu e 6,8% não votaria em nenhum.

Quando perguntado ao eleitor quem ele acha que vencerá a próxima eleição, até mesmo os eleitores de Laércio Arruda reconhecem o favoritismo de Maura. 64,1% acredita que Maura Jorge vencerá as eleições contra 20% dos que apostam em Laércio Arruda, 4,7% acreditam na vitória de Weuler, Mauro Jorge aparece com 0,6%, 10,6% não souberam responder.

A pesquisa foi realizada pelo Instituto Econométrica entre os dias 13 e 15 de Março e está registrada no TSE sob o nº MA-06002/2020. Foram entrevistados 340 eleitores, para uma margem de erro de 5,4 pontos percentuais, para mais ou para menos.




Do Gilberto Leda.

PLANTÃO 190: Idoso é morto a tiros dentro de casa no bairro Novo Bacabal...



A vítima foi identificada como Valdeci Vitória da Costa, 66 anos de idade que era cadeirante.

De acordo com vizinhos, após ouvirem os disparos foram até o local, encontrando a vítima já no chão e coberto de sangue.

Infelizmente, a lei do silêncio impera na comunidade; por conta disso, o trabalho para identificar o suspeito ou suspeitos do crime, se torna ainda mais difícil, no local, moradores disseram não terem visto ninguém entrando ou saindo do bar, de propriedade da vítima. O que dificulta ainda mais no caso, é que a residência de Valdeci, fica localizada distante de outras casas. 

O SAMU foi acionado, porém, Valdeci não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Com informações/Blog do Sargento.

terça-feira, 24 de março de 2020

Prefeito Edvan Brandão; suspende obras de asfaltamento dos bairros de Bacabal por conta do Covid-19...



A medida visa  proteger os trabalhadores e população em geral, contra a pandemia que se originou na China; e se espalhou pelo mundo. Casos suspeitos são atualizados pela SES, através de boletins informativos. 

Vale lembrar que no estado, 8 pessoas já foram diagnosticadas com o Coronavírus, e vários casos suspeitos são acompanhados de perto. 

"Estou interrompendo os trabalhos de asfaltamento para proteger os trabalhadores e população, até o perigo passar. Vamos, todos, ficar em casa", disse o prefeito.

Redação/Vanilson Rabelo.

segunda-feira, 23 de março de 2020

SES monitora 6 novos casos de coronavírus no Maranhão...


China começa a viver fase pós-pandemia...

(foto: Peng Ziyang).

Em quatro meses, o COVID-19 deu a volta ao mundo, infectou mais de 250 mil pessoas e matou cerca de 10 mil. Epicentro no início da propagação da doença, China começa a respirar mais aliviada.

Na última sexta-feira (20), a Organização Mundial da Saúde (OMS) e autoridades chinesas anunciaram que, pela primeira vez desde dezembro, a cidade de Wuhan, epicentro da pandemia de covid-19, não registrou nenhum caso da doença em 24 horas. Aos poucos, a China respira cada vez mais aliviada e vislumbra a vida pós-coronavírus.

Em quatro meses, o COVID-19 deu a volta ao mundo, infectou mais de 250 mil pessoas e matou cerca de 10 mil. "Não houve mais casos em Wuhan nas últimas 24 horas", afirmou Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, na sexta-feira. "A cidade dá esperanças ao restante do mundo de que mesmo as situações mais extremas podem ser superadas."

Após 81 mil casos de COVID-19 na China, menos de 7 mil permanecem doentes. Na sexta-feira, o país registrou poucos novos registros, a maioria de pessoas que vieram de outros países - e apenas três mortes, o menor número desde que as autoridades começaram a divulgar os dados, em janeiro.

Com isso, na semana passada, o último hospital temporário montado em Wuhan foi fechado e a Apple anunciou a reabertura de todas as suas 42 lojas no país. Aos poucos, bares e restaurantes vão reabrindo em Xangai, especialmente no Bund, à beira do Rio Huangpu, zona boêmia da cidade. Em Pequim, o trânsito volta lentamente ao caos habitual e, em breve, o ar da capital ficará irrespirável de novo.

Para Fausto Godoy, que foi embaixador do Brasil em países da Ásia e é coordenador do Núcleo de Estudos Asiáticos da ESPM, a recuperação chinesa se deve ao comportamento da sociedade.

"Governo e população atuaram juntos e isso faz uma diferença brutal", disse. "Na Ásia, em geral, o ser humano só se realiza em sociedade. Ou seja, temos valor quando agregamos algo à sociedade. Esse é um conceito fundamental para entender a reação dos asiáticos ao coronavírus."

Pandemia

Em dezembro, o COVID-19 surgiu na China e se espalhou pelo mundo, ganhando status de pandemia dado pela OMS. Inicialmente, o governo chinês negou que houvesse um problema. A polícia de Wuhan chegou a ameaçar Li Wenliang, médico que havia alertado sobre a escalada da doença e cuja morte, em fevereiro, provocou revolta da população local.

Mas logo o país mudou de estratégia, reconheceu a gravidade da situação e adotou medidas extremas: confinamento em massa e criação de centros de saúde para atender apenas os suspeitos de portarem o vírus. "Foi uma atitude diferente da que tiveram na época do surto de Sars (entre 2002 e 2003). Na ocasião, Pequim dizia que não tinha culpa e escondia tudo. Agora, quando a coisa explodiu, a China envia especialistas para outros lugares", disse Godoy.

Mas ainda é preciso cautela, segundo a OMS. Restrições de viagem ainda vigoram na Província de Hubei, onde está localizada a cidade de Wuhan, que permanece isolada. Autoridades dizem que a quarentena em massa só acabará quando não houver mais nenhum caso registrado por 14 dias consecutivos. Preocupados com uma segunda onda de contaminações, várias regiões, incluindo Pequim, decidiram impor uma quarentena de 14 dias para quem chega de viagens internacionais.

"Evidentemente, precisamos agir com precaução. A situação sempre pode mudar. Mas a experiência de cidades e de países que lutaram e derrotaram o vírus deve dar esperança e coragem ao restante do mundo", disse o chefe da OMS.

O que os pais precisam saber sobre o novo coronavírus...



A doença causada pelo novo coronavírus, COVID-19, tem crescido no mundo inteiro. No Brasil, o primeiro caso foi confirmado em São Paulo no dia 26 de fevereiro e, em poucas semanas, já apareceu em diversas cidades.

São casos suspeitos as pessoas que apresentam febre e mais um sintoma respiratório, como tosse ou falta de ar, e voltaram de viagem ao exterior nos últimos 14 dias antes do aparecimento dos sintomas. Também são casos suspeitos pessoas que tiveram contato próximo com indivíduos com diagnóstico comprovado ou suspeito.

Neste momento, é importante reforçar as medidas de prevenção, principalmente os idosos e pessoas que têm doenças crônicas ou imunossupressão: higiene de mãos frequente, uso de máscara pelos sintomáticos, uso de lenço descartável ao tossir ou espirrar, evitar aglomerações e manter os ambientes arejados, além de tomar a vacina contra influenza. Pessoas que tiveram contato com casos suspeitos ou confirmados de COVID-19 devem permanecer em casa nos próximos 14 dias e procurar assistência médica se tiverem febre ou sintomas respiratórios.

As crianças tem sido pouco afetadas pela doença, tanto em relação ao número de casos quanto em relação à gravidade.

O que é?

Coronavírus é uma família de vírus conhecida há mais de 50 anos. Tem este nome porque parece uma coroa, se visto no microscópio. Algumas cepas infectam seres humanos, outras infectam somente animais. O novo vírus é uma mutação que não atingia humanos e, nos últimos meses, passou de animais para pessoas, provavelmente em um mercado de frutos do mar e animais vivos na cidade de Wuhan, na China.

Como é chamada a doença causada por este vírus?

A doença causada pelo novo coronavírus recebeu o nome de COVID-19. A escolha do nome foi feita pela OMS (Organização Mundial da Saúde), de modo a não fazer referência a região geográfica, animal, indivíduo ou grupo de pessoas, para que não fosse impreciso ou alimentasse estigmas.
O que causa?

Sintomas respiratórios, como febre, tosse, falta de ar. Pode causar sintomas leves, como um resfriado comum até quadros mais graves, como pneumonia e insuficiência respiratória aguda.

E nas crianças, como se comporta?

O número de crianças com doença causada pelo COVID-19 é muito pequeno. Apesar de relatos, como o do recém-nascido de 30 horas que adquiriu o vírus, são raras as descrições de casos em pacientes com menos de 18 anos nos estudos publicados até o momento.

Não está claro para os pesquisadores se a baixa incidência é devida a fatores relacionados ao próprio vírus, que poderia estar causando doença pouco agressiva e não diagnosticada ou a questões ambientais, uma vez que a epidemia começou no período de férias e as aulas não foram reiniciadas, o que reduz o risco de transmissão nesta população.

No entanto, não é possível concluir que as crianças estejam protegidas, portanto é importante seguir as medidas de prevenção recomendadas para as infecções respiratórias.

Como é transmitido?

Este vírus pode ser transmitido de pessoa a pessoa pelo ar, por meio de secreções respiratórias do paciente infectado ou por contato com secreções contaminadas seguido de inoculação em mucosas (olhos, nariz ou boca).

Na maior parte dos casos, a transmissão é limitada e se dá por contato próximo, ou seja, durante o cuidado com o paciente, incluindo profissionais de saúde ou membro da família.

Em relação às crianças, há poucos casos de infecção pelo novo vírus.

Como é feito o diagnóstico?

Um exame específico, que é feito colhendo secreção do nariz e da boca do paciente, pode identificar o material genético do vírus em secreções respiratórias.

 Como tratar?

Atualmente, não há medicamentos eficazes para tratar o novo coronavírus. Recomenda-se ingestão de líquidos, analgésicos e antitérmicos. Casos mais graves precisam ser internados para receber soro e oxigênio. Pode ser necessária internação em UTI.

Há estudos clínicos em andamento para avaliar a segurança e eficácia de medicamentos e anticorpos monoclonais já utilizados para tratamentos de outras infecções e que mostraram atividade em laboratório contra os coronavírus, entretanto ainda não há resultados que demonstrem sua aplicabilidade na atual epidemia.

Dicas da Sociedade Brasileira de Infectologia para reduzir o risco de infecção:

1 - Evitar contato próximo com pessoas com infecções respiratórias agudas;
2 - Lavar frequentemente as mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente e antes de se alimentar;
3 - Usar lenço descartável para higiene nasal;
4 - Cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir;
5 - Evitar tocar nas mucosas dos olhos;
6 - Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
7 - Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
8 - Manter os ambientes bem ventilados;
9 - Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

Fonte:  Sociedade Brasileira de Infectologia.

Secretaria de Assistência Social realiza novas ações para atender famílias ribeirinhas atingidas pela cheia do Rio Mearim; em Bacabal...



A Prefeitura de Bacabal, através da Secretaria de Assistência Social, está dando todo apoio necessário aos bacabalenses que estão sendo afetados pela cheia do Rio Mearim.

Além de acompanhamento assistencial e logístico, eles também estão recebendo cestas básicas e outros cuidados como resultado da participação de demais órgãos municipais que formam a equipe de emergências para as enchentes.

Sabemos do sofrimento destas pessoas. E o papel do Poder Público é amenizar isto e auxiliar os bacabalenses no que for possível, cumprindo uma determinação do prefeito Edvan Brandão, para que os desabrigados recebam todo auxílio”, comentou a secretária de Assistência Social, Ivaneide Brandão.

domingo, 22 de março de 2020

Quarentena em Bacabal está sendo usada como "férias" por uma pequena parte da população; o erro do não isolamento das pessoas; pode custar caro depois; e atrapalha ainda mais, os trabalhos da Polícia Militar...

Imagem ilustrativa.

Infelizmente, uma pequena parte da população Bacabalense, está levando algo tão sério, como se fosse uma brincadeira e/ou férias, e assim; pondo não só suas vidas em risco, como de outras pessoas também.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério da Saúde Brasileiro, determinaram que as pessoas entrassem em quarentena, assim como outras nações estão, a exemplo de países europeus, devido ao surto da Pandemia, Coronavírus, ou Covid-19. Com dois casos já registrados no Maranhão.

Entretanto, mesmo com a maioria dos bacabalenses estando precavidos e tomando todas as medidas recomendadas por especialista de saúde, uma pequena parte ainda insiste em continuar fazendo aquilo que não deveria ser feito.

Desde que o governador Flávio Dino, e o prefeito municipal de Bacabal, Edvan Brandão, lançaram decreto com várias providências; inclusive cancelando festividades com aglomerações de pessoas, em lanchonetes, bares e restaurantes, boa parte das ocorrências atendidas pela Polícia Militar de Bacabal, é justamente dando conta de bares ainda abertos, servindo clientes, ou, em residências com vários moradores com som alto e ingerindo bebidas alcoólicas, (o que não é problema algum), se não fosse a enorme quantidade de pessoas participando no mesmo local.

Infelizmente, o que acaba atrapalhando o trabalho da Polícia Militar, do 15º BPM, ou seja, ao invés de estarem fazendas rondas ostensivas e prevenindo a ação de criminosos, a PM está sendo direcionada, através de denúncias de outros moradores, a encerrar bebedeiras e desligar som com altura acima do permitido por Lei.

Segundo dados já divulgados pela imprensa nacional, o pico de transmissão do Covid-19, com maior frequência, iniciará a partir do próximo mês.

Algo que deixa ainda mais, a população em estado de alerta máximo.

Redação/Vanilson Rabelo.

sábado, 21 de março de 2020

Morre o Sargento reformado da Polícia Militar, Gomes; carinhosamente conhecido como Pardal...



É como muito pesar que comunicamos o falecimento do Sargento reformado da Policia Militar; Antonio Gomes de Sousa, conhecido carinhosamente como 'Pardal'.

Seu falecimento ocorreu na tarde deste sábado (21), no Hospital Carlos Macieira, em São Luís, onde o mesmo estava internado há vários dias  para tratamento de saúde.

Sargento Gomes trabalhou durante mais de 30 anos no 15º Batalhão de Bacabal, e, após sua aposentadoria; estava trabalhando no Fórum de Bacabal.

O mesmo residia no início da Rua São Domingos, Vila Coelho Dias, em Bacabal, onde seu corpo será velado.

Nossos sentimentos a família enlutada.

Do Blog do Sargento.

Saiba o que fica aberto e fechado em Bacabal, após novo decreto assinado pelo prefeito Edvan Brandão...

Coronavírus: por que a pandemia atual pode durar meses ou anos...



O mundo enfrenta o enorme desafio de encontrar uma estratégia de saída para encerrar as quarentenas e isolamento e voltar ao normal.

O mundo está fechando as portas. Lugares que antes ficavam cheios de gente tornaram-se cidades fantasmas, com enormes restrições impostas a nossas vidas: quarentenas, fechamentos de escolas, restrições de viagens e proibições de reuniões.

É uma resposta global a uma doença sem paralelos na história recente. E o que todo mundo quer saber é quando tudo isso vai passar e quando, enfim, poderemos continuar com nossas vidas?

No Brasil, o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, disse que o pico de casos deve ocorrer até o mês de junho.

"Nós estamos imaginando que nós vamos trabalhar com números ascendentes, espirais em abril, maio, junho. Nós vamos passar aí 60 a 90 dias de muito estresse para que quando chegarmos ao fim de junho, julho, a gente imagina que entra no platô. Agosto, setembro a gente deve estar voltando, desde que a gente construa a chamada imunidade de mais de 50% das pessoas", disse Mandetta nesta semana.

No Reino Unido, o primeiro-ministro, Boris Johnson, disse que acredita que o país pode "mudar a maré" contra o surto nas próximas 12 semanas (ou seja, em junho).

No entanto, mesmo que o número de casos comece a cair nos próximos três meses, ainda estaremos longe do fim.

Essa maré pode demorar muito tempo, possivelmente anos.

Está claro que manter tudo fechado e sem funcionamento não é sustentável a longo prazo, já que o dano social e econômico seria catastrófico.

O que os países precisam é de uma "estratégia de saída", ou seja, uma maneira de eliminar as restrições e conseguir voltar ao normal.

Mas o coronavírus não vai desaparecer. Se você suspender as restrições que estão retendo o vírus, os casos inevitavelmente aumentarão.

"Realmente temos um grande problema em saber qual é a estratégia de saída", diz Mark Woolhouse, professor de Epidemiologia de Doenças Infecciosas na Universidade de Edimburgo. "Não é apenas o Reino Unido, nenhum país tem uma estratégia de saída."

É um enorme desafio científico e social.

Existem basicamente três maneiras de sair dessa situação. Todos estes cenários mudariam a capacidade do vírus se espalhar:

Vacinas (12 a 18 meses)

Uma vacina deve dar imunidade a uma pessoa para que ela não fique doente se for exposta. Imunizando o suficiente, cerca de 60% da população, o vírus não pode causar surtos, que é o conceito conhecido como imunidade de grupo.

Nesta semana, nos Estados Unidos, uma pessoa recebeu uma vacina experimental, depois que os pesquisadores tiveram permissão para pular as regras usuais de realizar testes em animais antes de testar em humanos.

A pesquisa de vacinas está sendo realizada a uma velocidade sem precedentes, mas não há garantia de que será bem-sucedida, e isso exigirá imunização em escala global.

O melhor palpite é que uma vacina pode ficar pronta de 12 a 18 meses, se tudo correr bem. É muito tempo para esperar diante de restrições sociais sem precedentes durante períodos sem guerra.

"Esperar uma vacina não deve ser considerado uma estratégia, porque isso não é uma estratégia", disse Woolhouse à BBC.

Imunidade natural (pelo menos dois anos)

Autoridades de saúde no mundo todo têm tentado evitar o aumento acelerado do número de casos. "Achatar a curva", como se diz, é uma medida crucial para evitar a sobrecarga dos serviços de saúde e limitar o número de mortes.

A redução dos casos pode permitir que algumas medidas de restrição sejam suspensas por um tempo, até que os casos aumentem e outra rodada de restrições seja necessária.

Quando isso poderia acontecer é incerto. O principal consultor científico do governo no Reino Unido, Patrick Vallance, disse que "não é possível estabelecer prazos absolutos".

Esse cenário poderia, involuntariamente, levar à imunidade de grupo, à medida que mais e mais pessoas seriam infectadas. A chamada imunidade de grupo ficou mais conhecida depois de o governo britânico ter sido criticado pela estratégia de gerenciar a propagação da infecção para tornar a população imune.

E esse cenário pode levar anos para acontecer, de acordo com o professor Neil Ferguson, do Imperial College de Londres.

"Estamos falando em reduzir a transmissão em um nível em que, esperamos, apenas uma fração muito pequena do país seja infectada. Então, se continuarmos por mais de dois anos, talvez uma fração suficiente do país naquele momento poderá ter sido infectada para dar algum grau de proteção à comunidade."

Mas há dúvida sobre se essa imunidade poderia durar muito tempo. Outros coronavírus, que causam sintomas comuns de resfriado, levam a uma resposta imune muito fraca e as pessoas podem pegar o mesmo vírus várias vezes na vida.

Alternativas (sem prazo claro)

"A terceira opção é: mudanças permanentes em nosso comportamento, que nos permitam manter baixas as taxas de transmissão", disse Woolhouse.

Isso pode incluir manter algumas das medidas que foram implementadas durante a crise. Ou introduzir testes rigorosos e isolamento de pacientes para tentar monitorar quaisquer surtos.

"Fizemos a detecção precoce e o rastreamento de contatos na primeira vez e não funcionou", acrescenta Woolhouse.

O desenvolvimento de medicamentos que podem tratar com sucesso uma infecção por covid-19 também poderia ajudar em outras estratégias.

Esses medicamentos poderiam ser usados ​​assim que as pessoas apresentassem sintomas, em um processo chamado "controle de transmissão", para impedir que passassem para outros.

Ou ainda poderiam ser usados para tratar pacientes no hospital para tornar a doença menos mortal e reduzir as pressões em terapia intensiva. Isso permitiria aos países lidar com mais casos antes de precisar reintroduzir bloqueios drásticos.

Aumentar o número de leitos de terapia intensiva teria um efeito semelhante, ao aumentar a capacidade de lidar com surtos maiores.

Questionado sobre qual seria sua estratégia de saída, o consultor médico chefe do Reino Unido, Chris Whitty, disse: "A longo prazo, claramente uma vacina é uma maneira de sair disso e todos esperamos que isso aconteça o mais rápido possível".

E afirmou que "globalmente, a ciência apresentará soluções".

Por/BemEstar.

sexta-feira, 20 de março de 2020

Prefeito André Portela reúne cúpula da saúde municipal; e traça metas de prevenção contra o coronavírus, em Capinzal do Norte...



Na manhã desta sexta-feira (20), coordenadores da secretaria de saúde e diretoria do hospital reuniram-se com o Prefeito André Portela, e, com o setor jurídico do município de Capinzal do Norte.

O objetivo da reunião foi debater o planejamento de ações de prevenção e elaboração do Plano Municipal de Contingência contra o novo coronavírus, ou Covid-19. 







O maior desafio de todos os municípios do Maranhão; é de encontrar meios de prevenir a transmissão do vírus entre as pessoas próximas aos contaminados.  Diante de tal gravidade, foi criado um decreto municipal que proíbe aglomerações de pessoas no âmbito do município, também determina como passará a funcionar os serviços públicos à população.

Da Assessoria.

Moradores do bairro Setúbal em Bacabal, depois de uma década de espera e incertezas; recebem asfaltamento novinho nas ruas da comunidade...

 


As obras, já iniciadas, levarão melhorias na qualidade de vida da comunidade...

Após mais de 10 anos de espera e incertezas, moradores do bairro Setúbal, em Bacabal, finalmente receberam o tão sonhado serviço de recapeamento asfáltico em suas ruas. O bairro passará a contar agora; com asfalto novinho nas portas de centenas de residências, encerrando assim, um ciclo de poeira, lama e buracos. 

As boas novas, foram anunciadas pelo prefeito de Bacabal, Edvan Brandão, através de seu perfil oficial no Facebook.





O prefeito destacou a importância dos trabalhos e da preocupação que sua gestão tem, em oferecer melhoria na qualidade de vida, dos bacabalenses.

Redação/Vanilson Rabelo.

Mais uma das inúmeras promessas do prefeito que foram varridas para debaixo do tapete em seu 4º ano de governo...



Quando foi empossado como prefeito, em janeiro de 2017. Dr. Júnior encontrou nos cofres da prefeitura, uma boa quantia em dinheiro, deixada pela gestão anterior com um único objetivo, apenas concluir obras deixadas 80%  em fase de acabamento. Entre elas; do Matadouro Público Municipal de São Luís Gonzaga do Maranhão. 

Inclusive, na campanha de 2016, esse foi um dos assuntos mais criticados pelo então candidato, dizendo que se eleito fosse, o Matadouro Municipal seria um referência na região durante seu mandato, entretanto, próximo de completar o quarto ano de sua gestão, se tornou mais uma das inúmeras promessas não cumpridas e varridas para debaixo do tapete.

Outro ponto, é que, além da não conclusão da obra, o prédio não passou por nenhum reparo nesses quase 4 anos da gestão que tem como slogan; "Construindo uma Nova História", tendo em vista as péssimas condições que se encontram o local. 

"Tem sido muito triste ver tudo sendo deteriorado pela ação do tempo,  a administração de Dr. Júnior nada faz para melhorar o ambiente e dar condições de higiene para que possa funcionar e atender ao povo de nossa cidade. Onde está o dinheiro deixado para concluir o matadouro?", desabafou um morador.

























Agora, alegando que o tempo foi "curto" para concluir o Matadouro do Município, Dr. Júnior planeja uma possível reeleição, mas, tem pela frente uma concorrente fortíssima e bem-quista pelos gonzaguenses, a pré-candidata e ex-prefeita. Maria José Carvalho.



É aguardar...

Redação/Vanilson Rabelo.