terça-feira, 2 de outubro de 2018

Faltando menos de um mês para a eleição suplementar; candidatura de Edvan Brandão cresce com forte apoio popular em Bacabal

Edvan Brandão e César Brito.
Em menos de dois anos, o município de Bacabal vai conhecer no próximo dia 28 de outubro, um novo prefeito, de fato e de direito com a eleição suplementar confirmada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), após a cassação do ex-prefeito Zé Vieira e seu vice, Florêncio Neto.

Atual prefeito, e candidato ao mesmo cargo na eleição suplementar, Edvan Brandão (PSC), vem recebendo apoios importantes da população bacabalense, nessa reta quase final de campanha, já que a eleição suplementar será realizada dia 28 do próximo mês.

Edvan Brandão.

Edvan Brandão nasceu em Bacabal, se identifica com as camadas mais populares do seu município. O candidato vem fazendo uma campanha humilde, de pé no chão, visitando casa a casa, onde tem se apresentado como o homem simples que é; que verdadeiramente fala a língua do seu povo, e deseja ver sua cidade livre daqueles que tanto mal fizeram ao município em um ano e seis meses de gestão cassada pelo TSE. Com um prefeito eleito para trabalhar por todos, e não para um império que almeja somente se enraizar no poder.

Agora compare as fotos, as imagens registradas no mesmo local onde foram realizadas caminhadas políticas do grupo de Edvan Brandão e seu principal adversário, César Brito, mostram a força política e grande aceitação do candidato apoiado por Roberto Costa.

As fotos foram registradas no bairro Cohabinha em Bacabal.

Caminhada de Edvan Brandão na Cohabinha.
Caminhada de Edvan Brandão na Cohabinha.



Caminhada de César Brito na Cohabinha.
Diante da grande aceitação em prol da candidatura de Roberto Costa e Edvan Brandão, o grupo da oposição liderado pelo deputado comunista Carlinhos Florêncio (PCdoB), tem feito uma serie de ataques sistemáticos ao prefeito Edvan Brandão e a Roberto Costa, mesmo sendo multados pela Justiça, continuam sem medo nenhum, ou seja, desafiam o poder da Justiça Maranhense, se confiando em quem, é que ninguém sabe.

É aguardar...

Redação/Vanilson Rabelo.