quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Zé Vieira sofre nova derrota no TRE-MA



Do Gilberto Leda.

O ex-deputado e ex-prefeito Zé Vieira (PP) amargou ontem (6) nova derrota no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na tentativa de ser declarado eleito prefeito de Bacabal. Ele foi o mais votado na eleição de outubro, mas teve todos os votos anulados porque a juíza Daniela Bonfim Ferreira, da 13ª Zona Eleitoral, e o próprio TRE-MA indeferiram seu registro de candidatura (reveja) devido, dentre outras coisas, a uma condenação no Superior Tribunal de Justiça (STJ) por ato doloso de improbidade administrativa que acarretou enriquecimento ilícito e dano ao erário.

Nesta terça-feira os membros do pleno julgaram embargos de declaração interpostos pela defesa do candidato, contra decisão da própria Corte, e indeferiram o novo pedido de Vieira. Isso significa que o indeferimento do registro de candidatura e a anulação dos votos seguem valendo.

E mais: com os embargos, o pepista queria ganhar tempo para ver se conseguia derrubar a decisão do STJ que embasa a cassação do seu registro e, depois disso, anexar essa informação a um recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – saiba mais.

Como não obteve êxito nos embargos – nem conseguiu ainda suspender a decisão do STJ -, o processo agora deve subir para o TSE, onde será julgado sem que sejam incluídos novos dados.

5 comentários:

  1. A tampa e o pinico.e se Deus quiser esse comunista perseguidor também não se elege mais nunca. dois despachados pelo povo. zé do cão e o perseguidor imcompetente.

    ResponderExcluir
  2. eu fui um eleitor guerreiro na campanha do Flavio Dino, sonhando em livrar da familia Sarney. mais se arrependimento matasse. eu num voto nesse governador da mentira nunca mais. apontou erros, falou, brigou e é pior do que a Roseana 100 vezes. nunca mais ganha meu voto.

    ResponderExcluir
  3. SERÁ SE OS PROFESSORES AINDA VOTAM NESSES PERSEGUIDOR. ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tenho certeza que não, alias ninguém mais somente os asseclas dele mesmo e o povo dele que ainda "mamam" as custas do erário

      Excluir