quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Associações de Policiais Militares emite nota sobre a força do coronelismo instalado no Maranhão

Blog do Caio Hostilio.
Governo do MA menospreza OAB e debocha das Associações da PM.


A força do Coronelismo volta à cena no Maranhão e meses depois de se envolver na maior confusão da história da PMMA, ao expulsar da sala de uma repartição pública um Advogado (Dr Juscelino) e apontar sua pistola. 40 para cabeça do mesmo e de seu cliente (Cb Bandeira), o Ten. Cel. Miguel Neto vira Sindicante de uma denúncia da própria OAB sobre a agressão de um Oficial Cap. da PM a um advogado (Dr. Hugo Megaron) no exercício da função.

O fato ocorreu na cidade de Bom Lugar/MA, na véspera das eleições municipais. O advogado, que defendia partido de oposição ao governo estadual, ao tentar defender seus clientes, foi brutalmente agredido e maltratado por um Oficial.

Cabe lembrar q o Ten. Cel. Miguel Neto, que já respondeu por várias confusões, inclusive por tentativa de homicídio, atualmente é considerado braço direito do Governo no meio militar e recebe toda a proteção de seu amigo pessoal, o todo poderoso Secretário de Articulação Política e Comunicação, Marcio Jerry, considerado o "Manda Chuva" do Estado.

Obs: Sobre o fato do Cel. ter apontado uma pistola.40 para a cabeça do advogado e seu cliente (Cb Bandeira), o Mistério Público, estranhamente, através da Promotora Auxiliar da Promotoria Militar, Dr. Araceles Lima, que estava tirando as férias do titular da pasta, vitimizou o Ten. Cel. Miguel Neto e ofereceu denunciar contra o Cb Bandeira por Motim, Incitamento, Desobediência, e mais 15 Policiais Militares por Motim, e Constrangimento Ilegal. Ressalte-se que, mesmo sem qualquer elemento que justificasse a denúncia, optou-se pela caracterização do crime de Motim, talvez em razão da pena ser de 4 a 8 anos de prisão e, se condenados, além de passarem a condição de criminosos, todos os PM denunciados perderão seus cargos públicos, que foram conquistados de maneira legítima e sem qualquer articulação política.

Diante desses fatos lamentáveis e injustos, alguns juristas consultados se posicionaram no sentido de exigir uma postura mais firme por parte da Ordem dos Advogados no Estado do Maranhão. Nesse contexto, as Associações dos Policiais Militares, ciente das injustiças perpetrados por um Governo Tirano e alguns de seus dirigentes, se mostraram solidários aos advogados e associados, afirmaram que continuarão a luta pela justiça.

Ass.: Infelizmente pelo receio de Transferência para longe de nossos Familiares e Cidade, além das Perseguições, e Processo de exclusão, não poderemos assinar essa simples nota.

Relembre o caso da confusão do Cel. Em Bacabal no vídeo abaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário