sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Assim como Al Capone, Roseana escapa por falta de provas, mas pode cair por crime fiscal

Paulo Roberto Costa, Lobão e Roseana: relações perigosas e amizade à toda prova


Roseana não foi inocentada, ela se livrou da acusação de ter recebido R$ 2 milhões em propina feita em delação premiada pelo diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, à Operação Lava-Jato. 

O próprio procurador-geral da República, Rodrigo Janot, fez questão de ressaltar no pedido de arquivamento do inquérito contra a ex-governadora enviado ao STF, que a sua decisão não significa “qualquer juízo insuperável acerca do acometimento ou não de delitos criminais”.
Rodrigo Janot: “Nesta fase procedimental, não se está a fazer qualquer juízo insuperável acerca do cometimento ou não de delitos criminais. O que se impõe assentar é que, diante do que há de concreto nos autos até o presente momento, não haveria sustentação para a continuidade da investigação”
Segundo Janot não foram encontradas provas que corroborassem a delação de Costa, e que “diante do que há de concreto nos autos até o presente momento, não haveria sustentação para a continuidade das investigações”.

O inquérito foi aberto em março de 2015 e apurava a delação do ex-diretor da Petrobras, de que Roseana Sarney teria recebido esse dinheiro, através de um pedido do ex-ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, para financiar a sua campanha ao governo do Maranhão em 2010.

Ambos respondiam por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Embora as investigações da PGR não tenham encontrado provas, e apenas a delação de Paulo Roberto Costa, conforme Janot, “não se mostra suficiente para comprovar a prática de delitos criminais por parte das pessoas referenciadas pelo colaborador”, não se pode afirmar que a denúncia seja mentirosa.
Qual a necessidade do ex-diretor da petrolífera caluniar Roseana, diante da sua insignificância na política nacional?

Se fosse para se proteger não seria melhor citar o próprio Sarney?

Mas assim como Al Capone, considerado o maior gângster dos EUA, se livrou por falta de provas das acusações de assassinatos e acabou preso por sonegação fiscal, Roseana também pode acabar na cadeia por desviar, segundo denúncia do Ministério Público do Maranhão, recursos advindos do pagamento de impostos!

Do Garrone.

Um comentário: