domingo, 22 de março de 2020

Quarentena em Bacabal está sendo usada como "férias" por uma pequena parte da população; o erro do não isolamento das pessoas; pode custar caro depois; e atrapalha ainda mais, os trabalhos da Polícia Militar...

Imagem ilustrativa.

Infelizmente, uma pequena parte da população Bacabalense, está levando algo tão sério, como se fosse uma brincadeira e/ou férias, e assim; pondo não só suas vidas em risco, como de outras pessoas também.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério da Saúde Brasileiro, determinaram que as pessoas entrassem em quarentena, assim como outras nações estão, a exemplo de países europeus, devido ao surto da Pandemia, Coronavírus, ou Covid-19. Com dois casos já registrados no Maranhão.

Entretanto, mesmo com a maioria dos bacabalenses estando precavidos e tomando todas as medidas recomendadas por especialista de saúde, uma pequena parte ainda insiste em continuar fazendo aquilo que não deveria ser feito.

Desde que o governador Flávio Dino, e o prefeito municipal de Bacabal, Edvan Brandão, lançaram decreto com várias providências; inclusive cancelando festividades com aglomerações de pessoas, em lanchonetes, bares e restaurantes, boa parte das ocorrências atendidas pela Polícia Militar de Bacabal, é justamente dando conta de bares ainda abertos, servindo clientes, ou, em residências com vários moradores com som alto e ingerindo bebidas alcoólicas, (o que não é problema algum), se não fosse a enorme quantidade de pessoas participando no mesmo local.

Infelizmente, o que acaba atrapalhando o trabalho da Polícia Militar, do 15º BPM, ou seja, ao invés de estarem fazendas rondas ostensivas e prevenindo a ação de criminosos, a PM está sendo direcionada, através de denúncias de outros moradores, a encerrar bebedeiras e desligar som com altura acima do permitido por Lei.

Segundo dados já divulgados pela imprensa nacional, o pico de transmissão do Covid-19, com maior frequência, iniciará a partir do próximo mês.

Algo que deixa ainda mais, a população em estado de alerta máximo.

Redação/Vanilson Rabelo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do editor do Blog do Vanilson Rabelo. Ficando responsabilizado (a), quem o escreveu.