PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Resumo de uma administração municipal no ponto de vista da população

Não é novidade para ninguém que a cidade de Bacabal atualmente vive uma situação das mais difíceis, e isso tudo reflete principalmente na vida da população, a cidade que ostenta o título de “Capital do Médio Mearim”, hoje é conhecida também como “a cidade do que já teve”.


Fazendo algumas buscas através do portais de transparência de órgãos federais, os internautas irão encontrar valores exorbitantes que chegam na casa dos milhões, e que são destinados ao município, mas uma pergunta que "todos" se fazem é, onde está sendo investido todo esse dinheiro? Isso é assunto para outra ocasião. 

*Falta de Água por toda a Cidade

Nos últimos dias, um dos assuntos mais comentados através dos inúmeros grupos do aplicativo WhatSapp, programas de TV, e de outras redes sociais, foi a falta de água por toda a cidade de Bacabal, o que por sinal deu muito “pano pra manga*”Com a situação da falta d´água, centenas de pessoas resolveram então fazer o chamado panelaço, para chamar dessa forma a atenção das autoridades competentes, mas isso não adiantou de muita coisa, já que as reclamações pela falta do líquido precioso ainda é constante. Algo que não poderia ocorrer, já que os valores arrecadados pela autarquia SAAE, muitos dizem que chega a quase 1 Milhão de reais, então o porquê de tantos problemas assim?.  

*Saúde

Antes a cidade de Bacabal contava com o atendimento do hospital regional Laura Vasconcelos, que atualmente passa por uma reforma, o prazo estabelecido na época foi de 330 dias para a conclusão, porém nada até agora, uma obra que está saindo por mais de R$7 Milhões, segundo a SINFRA (Secretária de Estado da Infraestrutura), o prazo para a entrega das obras será no mês de Junho, mais não disseram de qual ano. Algo que está difícil de acontecer já que a grande maioria dos trabalhadores estão de braços cruzados por falta de pagamento.

Enquanto isso a população de Bacabal e outras cidades que fazem parte da regional, buscam por atendimento no Hospital “Socorrão”, que recentemente era chamado de Materno Infantil, as reclamações também são diárias, muitas pessoas além de reclamar da falta de médicos, denunciam também que o Pronto Socorro não tem remédios ou até mesmo uma simples atadura para fazer um curativo, e que inclusive são orientadas a comprar elas mesmas (Pacientes).

Ainda no mês de Março deste ano, mais precisamente no dia (08/03), foi realizada em Brasília-DF, uma audiência entre o secretário de Saúde de Bacabal, Kelcimar Virgino Silva, Deputado Federal Alberto Filho e o Ministro da Saúde Drº Marcelo Castro, o objetivo foi para buscar recursos para a saúde de Bacabal e região através de emenda parlamentar, que segundo matéria postada no site da SEMUS de Bacabal, servirá para a Estruturação da rede de serviços de atenção básica do município e região. 


Já no dia (07/04), a portaria de Nº 621 de 07 de Abril de 2016, portaria de média e alta complexidade foi aprovada para a cidade de Bacabal, emenda parlamentar conseguida pelo deputado Alberto Filho, que é filho do atual prefeito Zé Alberto, a emenda destinada foi de 6.000.000.00 (Seis milhões de Reais), a ser incorporado ao limite financeiro de média e alta complexidade do estado do Maranhão e município de Bacabal. Como foi publicado também no site da SEMUS da cidade.  Mais onde está aplicado esse dinheiro mesmo? Porque até agora o que se vê é reclamação por todos os lados.  Principalmente das centenas de pessoas que diariamente estão no pronto socorro da cidade em busca de um atendimento descente. 



Já no último dia (18/04), outra postagem do site da SEMUS de Bacabal, destacou a entrega 04 veículos que foram destinados para atendimentos na Atenção Básica e Vigilância Epidemiológica do município de Bacabal. (Muitos são sabedores que alguns veículos de diferentes órgãos municipais são usados como veículos de passeio, inclusive interestaduais). Que não seja o caso desses, se não é de lamentar.


Denúncia sobre negligência médica no materno infantil 

Uma triste notícia que deixou os Bacabalenses revoltados, foi a morte de uma Bebê no hospital materno infantil de Bacabal na última sexta-feira (06), de acordo com as informações, os próprios familiares da jovem Mozaiane Queiroz, teriam alertado a equipe de enfermeiras e ao médico, que ainda no primeiro parto ela teve complicações, e que ela não teria “passagem” para a realização de um parto normal. Mesmo assim depois de algum tempo a jovem foi encaminhada para a sala de parto onde foi atendida pelas enfermeiras, já que o médico identificado como Paulo Aguiar, não se encontrava nas dependências do hospital, depois que a  situação se agravou, ou seja, quando as enfermeiras perceberam que realmente não tinha condições, resolveram acionar o médico que optou pela intervenção cirúrgica, fazendo a cesariana, (Operação Cesariana, também denominada cesárea, é uma técnica cirúrgica utilizada para retirar um feto de dentro do útero. Porém já era tarde demais.

De acordo com a matéria produzida pelo repórter Samuel David e veiculada através da TV Difusora canal 02 em Bacabal e pelo Blog do Sergio Matias, até agora ninguém da Secretaria Municipal de Saúde se manifestou sobre o caso, por outro lado o médico também não. Diante desta triste realidade uma pergunta que fica é, de que adianta tanto investimento na área da saúde já que deixam bebês morrerem na sala de parto? Seria bom que os 17 vereadores eleitos para representarem o povo realmente vestissem a camisa, e averiguarem em loco essas situações, já que as reclamações quanto a área da saúde é uma das mais denunciadas. A Família disse que irá buscar os direitos perante a justiça.       

(As informações relacionadas ao caso do Materno Infantil, foram extraídas do Blog do Sergio Matias e da reportagem veiculada na TV Difusora canal 02 de Bacabal).  

*Asfalto nos bairros 

Outro fator que deixa a comunidade bacabalense revoltada é a questão da infraestrutura, principalmente dos bairros periféricos, já que grande parte do centro da cidade é asfaltado mesmo que com um buraco “aqui e outro ali”, como foi explicado ainda no início dessa postagem, se um leitor(a) fizer uma consulta no portal da transparência irá encontrar verbas destinadas ao “recapeamento asfáltico e recuperação de ruas e avenidas”.  A maioria lembra que em um passado não muito distante o governo do estado enviou cerca de 10KM de asfalto para Bacabal, o que claro não foi o suficiente.


Revolta por conta dos buracos


Quanto ao setor da infraestrutura, por volta das 17h00 desta segunda-feira (09), a redação do Blog recebeu algumas fotos de uma leitora revoltada com o descaso e abandono que se encontra a Vila Pedro Brito, um dos principais bairros da cidade.



Ela relatou que por conta de uma enorme cratera que se formou em meio a Rua Stª Terezinha, acabou caindo quando estava pilotando sua motocicleta, por sorte nada de mais grave ocorreu, a roupa ficou suja de lama e rasgada já a moto danificada algumas partes. E pediu para que a secretaria municipal de obras pelo menos colocasse piçarra para amenizar a situação dos moradores.

Caso alguém queira se manifestar o espaço está aberto.

Redação/Vanilson Rabelo  

3 comentários:

  1. A sua redação é confusa, deficiente e cheia de vícios. Você roda, roda, roda e não sai do lugar. Enfeita o boi demais e ele acaba não dançando, falta objetividade, técnica e informação. Os arrudeios prejudicam a informação e deixam a leitura enfadonha, não consegui ler o artigo inteiro porque simplesmente não tive saco, tá muito rebuscado sem necessidade. Escrever bonito, nem sempre é usar palavras bonitas, tem que ser objetivo, senão de nada adianta. Fica a dica.

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado anônimo(a), pelo menos leu a metade, mesmo assim agradeço e continue sempre lendo, isso mostra que as matérias geram interesse, sei também que conseguiu entender afinal chegou a ler, como você mesmo disse não toda. No mais forte abraço

    ResponderExcluir
  3. Estamos analisando anônimo é as infraestruturas da cidade , e não as frases q o amigo vanilson escreveu

    ResponderExcluir