PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

segunda-feira, 9 de julho de 2018

ATENÇÃO MINISTÉRIO PÚBLICO: Novo prefeito de Bacabal descobre rombo de 10 milhões de reais na Educação e conta zerada; ex-governo de “ordem e respeito” fez a limpa...




 O prefeito de Bacabal Edvan Brandão, tão logo assumiu o cargo por força de uma determinação judicial, determinou que fosse feito um levantamento em todas as secretarias. Na Educação, Edvan encontrou o pesadelo deixado pela administração do ex-prefeito Zé Vieira.

A conta bancária foi recebida com o saldo zero” afirma Waltersar Carneiro, secretário de Educação nomeado pelo prefeito Edvan Brandão. Além disso foi encontrado um rombo de 10 milhões de reais de despesas a serem pagas. “São despesas de toda natureza, muitas dessas despesas totalmente fora da realidade de uma secretaria de Educação”, diz Waltersar.

Dentre os pagamentos que o governo de Zé Vieira/Florêncio Neto deixou pendentes estão os salário dos servidores relativos ao mês de junho no valor exato de 3 milhões 30 mil e 61 reais.

Quase dois milhões entraram na conta no final de junho

Os servidores não foram pagos porque a Administração de Zé Vieira/Florêncio Neto priorizou pagar empresas que tinham contrato com a secretaria de Educação e deixou os servidores sem dinheiro.

O extrato da conta mostra por exemplo que no dia 29 de junho, o saldo era de R$ 78.558,40. No mesmo dia entrou na conta da Educação o valor de 1 milhão 992 mil 521 reais e 49 centavos, de complementação da União. A decisão dos administradores foi pelo pagamento apenas dos contratados e o restante do dinheiro foi distribuído para várias empresas. Os servidores efetivos ficaram sem receber os salários mais uma vez.

Até podagem de árvores consta nas despesas.


Podagem de árvores e serviço de jardinagem é atribuição da secretaria de Obras e Urbanismo. Mesmo assim, há na planilha de despesas da secretaria de Educação esse item como despesa a pagar. O curioso é que o total dessa despesa é de 95 mil 654 reais, superando até mesmo a despesa com energia que é de 68 mil 855 reais e a despesa com lanches que é de 25 mil 849 reais.

Encargos e retenções da folha de pagamento é outro item que a secretaria de Educação deixou inadimplente. Falta recolher à Previdência assim como falta recolher o que é devido ao Sindicado dos Servidores no valor de 14 mil 647 reais e ao Sinproessema no valor de R$ 3.970,20.





Essa é a realidade da nossa Educação. É inconcebível que uma conta seja zerada dessa maneira, mas foi o que nós encontramos. É um cenário crítico principalmente diante do débito que existe mas estamos reunindo com o prefeito Edvan Brandão para tentar equacionar da melhor maneira, visando principalmente os interesses dos servidores que trabalharam e tem o direito de receber os seus salários e não poderiam nunca serem desrespeitados dessa maneira”, declarou o secretário Waltersar Carneiro.


Do Abel Carvalho.