PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Vereador Alberto Sobrinho cobra explicações da Caixa Econômica Federal e da empresa responsável pela construção no Residencial José Lisboa, sobre a demora na entrega das casas: e pede explicações da empresa Consulplan sobre o caos que acontece nas ruas de Bacabal


Durante sessão realizada na última quarta-feira (11), o vereador Alberto Sobrinho (PRP), cobrou explicações da Caixa Econômica Federal e da empresa responsável pela construção das casas do Residencial José Lisboa, localizado na Estrada da Bela Vista.

Sobrinho lembrou que as mais de 300 casas estão em estado crítico de total abandono, e que há anos a entrega aos moradores vem se arrastando, tendo em vista que as casas já foram sorteadas.

Alberto Sobrinho disse que a cobrança se faz necessário já que em Bacabal muitas famílias não têm onde morar, e que, o Residencial é de grande importância para diminuir o alto índice de pessoas que sonham em possuir a casa própria.

A nossa preocupação é que muitas famílias que não tem casa própria estão com seus sonhos frustrados por não conseguirem receber seus imóveis. É lamentável ver o dinheiro público sendo mal utilizado e porque não dizer, sendo usado com descaso”.

Transtornos causados pela empresa Consulplan nas ruas de Bacabal.

Ainda no uso da palavra na Tribuna da Câmara, Alberto Sobrinho deixou claro sua indignação com a empresa responsável pelo esgotamento sanitário em Bacabal, e classificou o serviço mal feito como pesadelo para os bacabalenses.

A empresa Consulplan está há vários anos fazendo esse trabalho de esgotamento sanitário em Bacabal, esse trabalho teria tudo para se tornar uma grande obra, mas não passa de um pesadelo que vem causando diuturnamente muitos transtornos na nossa cidade. As escavações mal feitas, a falta de asfalto após as escavações só pioram o estado das ruas e a trafegabilidade dos cidadãos, que a cada dia que passa se torna ainda mais comprometida. Sabemos que o poder público tem se esforçado para conseguir recursos para a pavimentação asfáltica e muitas vezes, essas ficam comprometidas por conta da péssima forma de trabalho da empresa Consulplan”.

O parlamentar aproveitou o momento para lembrar um requerimento aprovado na Câmara ainda em 2017, para que o engenheiro responsável da obra desse explicações para os vereadores e a sociedade em geral.

Tenho um requerimento aprovado desde o dia 22/11/2017 no plenário da Câmara para que explicações sejam dadas através do Engenheiro responsável da obra, entretanto, há quase cinco meses não obtivemos nenhuma resposta. Tentamos mais um contato com a empresa e seus responsáveis, e se, não obtivermos êxito, iremos até o Ministério Público fazer formalmente uma denúncia”.

Redação/Vanilson Rabelo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário